terça-feira, novembro 18, 2008

AVALANCHE 2

Depois de cinco meses já não nos misturamos mais como antes.
As culpas são outras. Ainda existem, mas são outras.
Os encontros são quase diários.
Os cigarros são imutáveis.
Mas o palpitar no peito ainda permanece.
E agora há a saudade. Essa sim é uma constante.
E além dela, há também sentimento.
Bem mais forte, bem mais concreto.
E há a vontade e a esperança.
Ah...a vontade!
Há esperança!

Um comentário:

Charlotte disse...

ainda bem que há a esperança!
ainda bem!

prenda-se a ela então, faz bem!

beijos, saudades enormes.